8 de mai de 2017

TURMA 71 -72 - 73

VERBETE ENCICLOPÉDICO
TEXTO A                                     GIRAFA
Nome científico: Giraffa camelopardalis. 
                As girafas podem ser encontradas em todo o território do centro e do sul do continente africano. Gosta de viver nas estepes e savanas, em amplos espaços, onde pode correr velozmente. Para se defender, só pode dar coices, que, apesar de serem mortais se acertarem em alguém ou algum animal, são difíceis de aplicar quando corre.   O fato de ter de se agachar para conseguir beber água, faz com que a girafa seja vulnerável e então os seus predadores, os leões, não perdem a oportunidade. Por esse motivo, as girafas vivem em grupos familiares que podem ter até dez elementos e, desses, um dos adultos está sempre alerta enquanto os outros descansam, bebem água ou se alimentam - e eles têm um olfato e visão dignos do seu tamanho!
                Os longos pescoço e patas das girafas permitem que esses herbívoros comam as folhas das copas das árvores, inacessíveis a outros  animais. Uma girafa adulta pode medir 4 metros de comprimento, 6 metros de altura e pesar cerca de 1,2 mil quilos. O macho é significativamente maior e mais robusto que as fêmeas. O tempo de gestação ronda os 420 dias, nascendo uma única cria, que é     amamentada pela mãe. Ao resto do grupo, cabe o papel de proteger a cria dos predadores, e as pequenas girafas têm alguns, entre eles o leão e a hiena. Em seguida, solicite que indiquem o tipo de informação apresentada em cada parágrafo. Por exemplo:
  • Nome científico do animal:______________________________________________________________
  • Onde vive:___________________________________________________________________________
  • Estratégias de sobrevivência: ____________________________________________________________
  • Alimentação:_________________________________________________________________________
  • Tamanho e peso:______________________________________________________________________
  • Procriação:___________________________________________________________________________
TEXTO B
Leia o texto abaixo.
Botânica
     BOTÂNICA – s. f. (do gr. botanikê, de botáné, planta.) Estudo científico dos vegetais. Adj. Relativo às plantas, ao reino vegetal, à botânica. Histórico. A etnobotânica encerra a origem da botânica, que foi praticada por todos os povos e consiste em conhecer e denominar plantas inteiras, partes de plantas (folhas, frutos, grãos) ou os produtos vegetais suscetíveis de serem usados como remédios, venenos, alimentos, bebidas e em magia. O grego Teofrastos, discípulo de Aristóteles, foi o primeiro a propor uma classificação “desinteressada” das plantas, opondo monocotiledôneas e dicotiledôneas. Foi somente no séc. XIV que o afluxo de plantas novas, chegadas das Américas, estimulou o esforço de classificação botânica (Césalpin, Bauhin). No séc. XVIII, Lineu definiu numerosas espécies, porém classificou-as mal, enquanto os Jussieu delimitaram as grandes famílias. Enfim, no séc. XIX, P. de Candolle definiu as classes e as ramificações. A anatomia e fisiologia vegetais são as mais recentes: no séc. XVIII, Grew descreveu a reprodução por estames e pistilos. Haller estabeleceu a circulação da seiva em 1727; Ingen-Hoousz definiu a liberação de oxigênio por parte das plantas iluminadas em 1779; Thuert descreveu a fecundação das algas em 1854; Navachine determinou a dupla fecundação das angiospermas em 1898. No séc. XX, chegamos a bom conhecimento da fotossíntese (ciclo de Calvin), das auxinas ou substâncias de crescimento (Went), da simbiose (Noel Bernard) e das leis da florescência (fotoperiodicidade). A botânica atingiu o estágio de experiência em grande escala com os fitótrons (Pasadena, nos EUA; Gif-sur-Yvette, na França).
Grande enciclopédia Larousse. São Paulo: Nova Cultural, 1998, vol.4, p. 341.


1. Esse texto é um exemplo de
A) um relatório.
B) um verbete.
C) uma biografia.
D) uma notícia.
2. De acordo com esse texto, a fotoperiodicidade relaciona-se, diretamente, com
A) conhecimento da fotossíntese.
B) estágio de experiência.
C) leis da florescência.
D) substâncias de crescimento.

3. Qual é a principal finalidade comunicativa desse texto?
A) Dar uma notícia.
B) Expor um saber.
C) Localizar um endereço.
D) Relatar uma experiência.


4. No trecho “… classificou-as mal, enquanto...” ( . 10), a palavra destacada refere-se a
A) bebidas.
B) plantas.
C) espécies.
D) famílias.

5. No trecho “… ou os produtos vegetais suscetíveis de serem usados como remédios,...” ( . 5), a palavra
destacada significa
A) conhecidos.
B) impedidos.
C) possíveis.

D) recentes.

Turma 61

Um bimestre inteiro lendo e discutindo poesias com meus alunos do 6º ano, e agora eles já estão escrevendo umas poesias bem legais.

Eu não cobrei rima ou metrificação, apesar de ter abordado esses temas em aula,  deixei eles bem livres quanto ao tema, e o resultado me agradou bastante.

Vou agora nas próximas aulas pedir para que eles explorem mais as possibilidades de escrever com um eu-lírico diferente, criado, imaginado... Vamos ver no que dá ;-)

Bom, escolhi 6 de cada sala para colocar no blog da escola. Eles amaram ver suas poesias expostas para os outros alunos. E alguns até já se animaram para escrever outras.

Enfim, vejam o resultado:


Yan

Kiwi


Havia um kiwi diferente
Que amava gente
Um dia ele viu uma estrela cadente
E ficou com o olho ardente


– Uí! - Disse o kiwi, que depois
Comeu um caqui!
E com os olhos a pedir
– Dá mais um caqui 
para mim aqui.

Observação: Kiwi é um passarinho que não voa

Guilherme Bandeira

Escola

– A escola é chata!!!
– Eu concordo, é um saco!
– Mas temos que superar.
– E estudar até se formar...

Pois vamos crescer
E ter que trabalhar
Se você estudou
Um bom emprego
Vai encontrar
Thiago Donas Vieira

Menino

Menino sapeca
Que joga peteca
Corre a beça
Que adora fazer peça


Que adora festa
Se apronta depressa
Quer joga bola


Recebe tapa a beça
Mais do que depressa
Como qualquer menino sapeca

Liara

Hora de dormir

Tenho que ir dormir cedo
Antes de todo mundo!

Será que não dá para ver
Que eu não sou mais bebê?

Eu acho isso injusto
Não posso nem ver TV

Vou falar com a mamãe
Amanhã quando eu acordar

Pois agora estou com sono
E estou indo nanar

Amanda

Dia diferente


Chega, chega belo dia
Dia diferente
Dia bem quente
E com o sol ardente
Que passa de repente
E alucina a gente


Que passa como uma picada de serpente
Que chega até o coração da gente
Mas tudo é um questão de tempo
Passa, passa um vento
Que entra no coração
E sai em forma de canção

Luis Henrique M. Smidh

Gato

O gato comeu
Seu primeiro rato
Seu primeiro sapato
Que teve um fim!

Os gatos pegaram
O seu primeiro sapato
Que foram deitar no mato
Os gatos safados
Pegaram vários carrapatos

6ºB - link para o blog do colégio
Luciana

Natureza

Nada e mais lindo que a natureza
Imagine se todos se preocupassem com ela
Não seria uma beleza?
Ou seja,
Cuide da natureza
E serás feliz com certeza!

Leonardo

Ratão

Olha o ratão
Comeu o queijão
Ficou gordão
Todo doidão




Luiza

Misturebas

Será que se juntar
Macaco com gambá
Irá se formar
Um macambá?

E se eu juntar
Patinho com leão
Eu vou criar
Uma pequena aberração?

E então vai fazer uma mistureba
Entre mosca e jaguar
Tomará que pareça
Um felino que saiba voar





Lara

Cachorrinho

Ah! Tão pequeno, tão fofo,
Tão lindo, tão peludo
Eu não acredito que o
Ser humano tem coragem de
Jogar todo dia na rua
Um animal que tem vida também
E tem direito de sempre
Sempre ter uma chance

É apenas um animal
Que pode alegrar uma pessoa
Ou a uma família inteira
E eu não acredito como
O ser humano
Pode ser tão cruel
Richard

Entre o amor e a dor

Entre o amor e a dor
eu prefiro amor,
pois uma vida sem amor
é uma vida de solidão e dor

Com amor você tem amigos
e nunca vai estar sozinho




Victória

O coração

Eu ouvi uma coisa
ela batia e batia
Que nem martelo no prego

Ela disparava rapidamente
Tão rápida que parecia enlouquecida
Mas quando eu vi...
Era apenas o meu coração.

Eclesiastes 1:13

E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar.