30 de out de 2016

TEXTO DA PROVA A - TURMAS 71; 72 E 73

  AULAS DE PORTUGUÊS – Professor: Elemar Gomes
CONTEÚDOS – DA PROVA A – IV.º BIM/2016
Resultado de imagem para aluno estudando provaTurma: 71/72/73
DATA DA PROVA A
CONTEÚDOS
04/11/2016
è Ler e analisar o texto: “Papos - Me disseram... - Disseram-me. -...” de Luis Fernando Verissimo – 3;
è O que é cultura? – 1;
è Pred. verbal e nominal – 1;
è Pontuação: vírgula – 1;
è Tipos de textos – 1;
è Acentuação - 2
è Vocativo – 1.
Observações:
Plantão de dúvidas-Aula de reforço:
T71 e T72: 03/11/2016 – às 13h15min e
T73: 03/11/2016 – às 08h45min
Está tudo explicadinho no site:
www.aulasdaminhavida.com.br
TIPO DE AVALIAÇÃO
PROVA BIMESTRAL
ONDE ESTUDAR?
NO LIVRO DIDÁTICO, CADERNO DA DISCIPLINA E EM UMA BOA GRAMÁTICA.
DICA DO PROFESSOR
Aproveite e estude de verdade! Surpreenda a todos com seu grande potencial! Capriche!

Luis Fernando Verissimo: Papos - Me disseram... - Disseram-me. -...

Resultado de imagem para PAPOS LUISFERNANDO VERISSIMO
Papos
- Me disseram...
- Disseram-me.
- Hein?
- O correto e "disseram-me". Não "me disseram".
- Eu falo como quero. E te digo mais... Ou é "digo-te"? - O quê?
- Digo-te que você...
- O "te" e o "você" não combinam.
- Lhe digo?
- Também não. O que você ia me dizer?
- Que você está sendo grosseiro, pedante e chato. E que eu vou te partir a
cara. Lhe partir a cara. Partir a sua cara. Como é que se diz?
- Partir-te a cara.
- Pois é. Parti-la hei de, se você não parar de me corrigir. Ou corrigir-me.
- É para o seu bem.
- Dispenso as suas correções. Vê se esquece-me. Falo como bem entender.
Mais uma correção e eu...
- O quê?
- O mato.
- Que mato?
- Mato-o. Mato-lhe. Mato você. Matar-lhe-ei-te. Ouviu bem?
- Pois esqueça-o e pára-te. Pronome no lugar certo e elitismo!
- Se você prefere falar errado...
- Falo como todo mundo fala. O importante é me entenderem. Ou
entenderem-me?
- No caso... não sei.
- Ah, não sabe? Não o sabes? Sabes-lo não?
- Esquece.
- Não. Como "esquece"? Você prefere falar errado? E o certo é "esquece" ou
"esqueça"? Ilumine-me. Me diga. Ensines-lo-me, vamos.
- Depende.
- Depende. Perfeito. Não o sabes. Ensinar-me-lo-ias se o soubesses, mas não
sabes-o.
- Está bem, está bem. Desculpe. Fale como quiser.
- Agradeço-lhe a permissão para falar errado que mas dás. Mas não posso
mais dizer-lo-te o que dizer-te-ia.
- Por que?
- Porque, com todo este papo, esqueci-lo.
Luis Fernando Verissimo

Eclesiastes 1:13

E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar.