9 de mai de 2016

MEDITAÇÃO: Prato do dia: plástico contaminado 10 de maio



Prato do dia: plástico contaminado
10 de maio
Pois eu sei que aquilo que é bom não vive em mim, isto é, na minha natureza humana. Porque, mesmo tendo dentro de mim a vontade de fazer o bem, eu não consigo fazê-lo. Romanos 7:18
A poluição dos mares e oceanos não é novidade para ninguém. Apesar das grandes campanhas em prol da preservação do meio ambiente, a água do mar continua a receber toneladas de dejetos que causam desequilíbrio aos delicados ecossistemas marinhos. O plástico, material descartável mais comum, já está presente em imensa quantidade nos oceanos. Na região conhecida como Giro do Pacífico Norte, a corrente marítima rotativa concentra uma imensa mancha de detritos e de plástico, visível de longe.
Não são apenas as embalagens grandes de plástico que causam proble­ma. O microplástico também atrapalha bastante. O plástico absorve com muita facilidade outros poluentes que se encontram no mar, como pesticidas e metais pesados. Plânctons e pequenos crustáceos que estão na base da cadeia alimentar oceânica acabam ingerindo esses pedacinhos de plástico e se contaminando. Os plânctons contaminados são comidos por pequenos peixes, os quais servem de alimento para os grandes peixes, chegando até o ser humano.
O que muitas vezes deixamos de notar é que também corremos o risco de so­frer do mal do plâncton comedor de plástico. Se não tomarmos o cuidado de entregar o coração e as vontades a Deus o tempo inteiro, passamos a consumir aquilo que nos faz mal, para nossa própria destruição e ruína.
Há uma filosofia bastante aceita atualmente de que devemos ir em busca da felicidade, daquilo que nos faz sentir bem. Existe uma máxima que resume esse modo de pensar: "Se faz sentir, faz sentido." Cuidado! Nessa busca pela felicidade, muitos se tornam egoístas, desprezam a Deus e procuram "sentir" e "sentido" em coisas como compras, comida, álcool, drogas e em relaciona­mentos prejudiciais.
Não estou dizendo que você não deva ser feliz. Os cristãos têm motivos de sobra para ser as pessoas mais felizes do planeta. O problema é quando tentamos preencher o espaço de Deus em nosso interior com outras coisas. Somos como os micro-organismos que habitam mares poluídos: deixamos de perceber que já temos tudo de que precisamos para viver bem e corremos em busca do que só nos fará mal, achando que aí é que seremos felizes. Peça ao Senhor hoje que o ajude a encontrar contentamento e felicidade somente nele, em meio a toda e qualquer circunstância.

Eclesiastes 1:13

E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar.