24 de mar de 2013

SIMPLESMENTE UMA LIÇÃO INESQUECÍVEL


Pais! Não percam seu(s) filho(s).

Pais! Não percam seu(s) filho(s).
Muitos pais sentem que durante os anos de adolescência, começam a perder os filhos, perto dos quais andaram tão próximos. Por vezes tornaram-se estranhos morando na mesma casa.
Os problemas variam, podendo incluir drogas, álcool, depressão e quebra na comunicação. Se você deseja se relacionar bem com o seu filho, evite perdê-lo. Como?
1- Você poderá perdê-lo se não conhecer o mundo dele.
Conhecer o mundo dele não significa aprender a fazer coisas que eles gostam, mas sim fazer tudo o que puder para conhecer o mundo em que ele vive. Porquê pensa assim? Porquê age assim? Porquê gosta disto ou daquilo? Etc.
2- Você poderá perdê-lo se, continuamente, perder a paciência com ele.
Se seu filho é adolescente ou jovem, ele esta passando por grandes mudanças físicas e emocionais, ele está chegando a um mundo desconhecido, o que o deixa frustrado. Se ele está experimentando mudanças, é bem provável que ele esteja se deparando com algumas lutas, problemas e dificuldades, pois neste mundo competitivo em que vivemos ele está procurando se situar. Por isso pais, tenham paciência com seu filho, quando ele apresentar atitudes e comportamentos diferentes.
3- Você poderá perdê-lo se não tirar a máscara.
O que estou querendo dizer é: "não tente ser perfeito". Sei que você como pai ou mãe, considera importante mostrar o seu melhor.
Mas é de suma importância que seu filho saiba que você também erra.
Não incorra no erro de usar com seu filho a famosa frase: "quando eu era criança ..." tentando impressioná-lo com experiências passadas, lembre-se! As coisas mudaram e mudaram muito, e ele não pode se identificar com alguém que vive de experiência tão passada no presente século.
Como então os pais podem salvar seu filho?
· Sendo um modelo de marido e esposa que se amam.
Façam questão de demonstrar um ao outro na frente de seus filhos que se amam. Se existe algo que desenvolve segurança no coração do filho, é o fato dele saber que seus pais se amam.
· Amá-los com amor incondicional.
Amor incondicional é dar-se ao seu filho, sem levar em conta sua aparência, defeitos, deficiência, e suas atitudes. Amar de forma incondicional significa que, você ama seu filho, mesmo quando às vezes, você não concorde e deteste seu comportamento.
· Amá-los através do contato visual.
Ao conversar com seu filho pequeno, tome-o em seus braços ou abaixe para que ele possa olhá-lo nos olhos. Esse tipo de comunicação, aproxima, identifica e transmite amor.
· Amá-lo através do toque.
Os pais devem demonstrar que apreciam seu filho abraçando-o e brincando com ele. A apreciação demonstrada pelo pai a filha, determinará como a menina se sentirá na presença dos homens; bem ou mal. Da mesma forma, se a mãe demonstrar amor ao seu filho através do toque, isso com toda a certeza, vai determinar o seu comportamento com sua esposa
esposa, ao constituir uma família.
· Amá-lo através da comunicação.
Os pais precisam constantemente comunicar amor a seus filhos. Filhos pequenos necessitam muito de braços e beijos. Filhos adolescentes necessitam de elogios e encorajamento. Desta forma não só recebem carinho, como também as suas necessidades emocionais são supridas.
· Amá-los através de uma disciplina amorosa, coerente e firme.
Conversar, aconselhar, trabalhar com o filho, e se não houver jeito a disciplina deve ocorrer: mas não para descarregar a raiva. Ao disciplinar faça-o com amor. Procure não disciplinar quando os ânimos estiverem exaltados.
· Amá-los dando de seu tempo e atenção.
Muitos pais estão ocupados demais, envolvendo-se totalmente com a realização profissional, que se esquecem que seu filho tem necessidades.
Qual foi a última vez pais, que levaram seu filho para passear? Que brincaram com ele? Que dedicaram tempo à ele?
Os filhos necessitam da atenção dos pais.
Pais lembrem-se que os filhos são "herança do Senhor". Salmos 127:3. Portanto, pais, façam tudo que for possível para salvá-los.
Pastor Helio Coutinho

Eclesiastes 1:13

E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar.