4 de mar de 2012

TURMAS: 72, 73, 81 E 82 - PORTUGUÊS - ELEMAR



TURMA: _____
PROJETO:  
BRINCANDO DE CIENTISTA – 2012
Abusando da criatividade. Vendendo um objeto físico.
Etapas:
ü  Cada estudante cria um objeto que não existe!
ü  Faz um rascunho,  no caderno,  da imagem com detalhes, explica o seu funcionamento;
ü  Emprega verbos injuntivos;
ü  Passa a limpo em uma folha Aou desenho;
ü  Apresenta ao grande grupo;
ü  Tem peso 2,0 (individual)

AULAS DA SEMANA - 2.ª/MARÇO/2012




Planos de aula
Escola: RODOLFO
Semana:
2.ª MARÇO/12
Professor: Elemar Gomes

Série: OITAVA
Turma: 81
Disciplina: PORTUGUÊS
Conteúdos
Período
Objetivos
APRESENTAÇÕES DOS OBJETOS INEXISTENTES
HQS – HISTÓRIAS EM QUADRINHO;
LIVRO DE LEITURA;
LIVRO DIDÁTICO.
5
Conhecer, desenvolver, perceber, reconhecer...
Série: OITAVA
Turma: 82
Disciplina: PORTUGUÊS
Conteúdos
Período
Objetivos
APRESENTAÇÕES DOS OBJETOS INEXISTENTES
HQS – HISTÓRIAS EM QUADRINHO;
LIVRO DE LEITURA;
LIVRO DIDÁTICO.
5
Conhecer, desenvolver,  perceber, reconhecer...
Série: SÉTIMA
Turma: 71
Disciplina: PORTUGUÊS
Conteúdos
Período
Objetivos
APRESENTAÇÕES DOS OBJETOS INEXISTENTES
BIOGRAFIAS E AUTOBIOGRAFIAS;
LIVRO DE LEITURA;
LIVRO DIDÁTICO.
5
Conhecer, desenvolver,  perceber, reconhecer...
Série: SÉTIMA
Turma: 72
Disciplina: PORTUGUÊS
Conteúdos
Período
Objetivos
APRESENTAÇÕES DOS OBJETOS INEXISTENTES
BIOGRAFIAS E AUTOBIOGRAFIAS;
LIVRO DE LEITURA;
LIVRO DIDÁTICO.
5
Conhecer, desenvolver,  perceber, reconhecer...

TURMA: 26 LITERATURA - CIMOL




Plano de aula – Literatura – 2.ª Série


Literatura no Brasil
*Literatura Informativa -1500-1600
*Barroco-1600-1768
*Arcadismo-1768-1836
*Romantismo-1836-1881
*Realismo/naturalismo-1881-1893
*Parnasianismo-1882-1893
*Simbolismo-1893-1922
*Modernismo-1922-1945
*Pós-modernismo-de 1945 em diante
 
Barroco-1600-1768
            Introdução:
O barroco foi o estilo artístico dominante na Europa durante o século XVII e a primeira metade do século XVIII. Caracteriza-se pela exuberância e rebuscamentos.
            O Barroco foi desenvolvido no século XVII. Nesse período, o terror provado pela inquisição tentava limitar pensamentos e manifestações culturais e impor a autoridade severa e rigorosa.
Situação histórica
            Em 1580, ano da morte de Camões, ocorre a unificação Ibérica e Portugal passa a ser dominado pelos espanhóis. Felipe II, da Espanha, era o herdeiro mais próximo do rei D. Sebastião, morto em 1578.
            O domínio espanhol durou até 1640. Por 60 anos Portugal experimentou um descompasso com o que ocorria no resto da Europa, pois não acompanhou as descobertas científicas ocorridas entre os séculos XVII e XVIII. O pais permaneceu mergulhado no obscurantismo medieval e , por extenção, também o Brasil, que como colônia portuguesa, se pautava pelo modelo da metrópole. O Barroco foi “Crioulizado”, isto é, misturou a tendência européia com a visão local, nativista.
            No Brasil, o panorama que se desenrola no século XVII(1600) é o das transformações econômicas provocadas pela atividade açucareira. As invasões holandesas na região Nordeste também apontam grandes mudanças culturais.
No Brasil houve dois Barrocos:
Baiano: manifestações literárias e artísticas(escritos, textos, letras de canções, dança, teatro, circo,...);
Mineiro: arquitetura e nas artes plásticas(casas, prédios, praças, estátuas, pinturas, esculturas, ...).
A disciplina e a autoridade da igreja de Roma foram reafirmadas vigorosamente. A inquisição ameaçava cada vez mais a liberdade de pensamento. O clima geral era de austeridade e repressão.
No Barroco, há uma exaltação dos sentimentos, a religiosidade é expressa de forma dramática, intensa, procurando envolver emocionalmente as pessoas.
 
O poeta entre o céu e o inferno

O objetivo maior das artistas do Barroco era envolver emocionalmente as pessoas, mostrando-nos os sofrimentos do homem, a luta dele na terra, a dor física, não a possibilidade da pós-morte.
O sangue que salva
                O artista buscava expressar a consciência do pecado e o desejo da salvação.
                Outras características marcantes da Literatura Barroca é que ela revela a dimensão do homem carnal e espiritual, a oscilação que leva de um extremo ao outro.
 
A palavra Barroco

                Essa expressão surgiu bem mais tarde e tinha inicialmente uma conotação pejorativa, designado algo imperfeito, extravagante, que não seguia a ordem e o equilíbrio dos padrões da arte clássica.
 
A intensidade dramática do Barroco
                O tema central do barroco se encontra na antítese entre vida e morte.
Vida breve- Angústia pela passagem do tempo, que tudo destrói.
Homem
Ora vive os prazeres da vida-
Quando a fé é insuficiente,
cresce o desejo de desfrutar a vida.
Ora pensa no julgamento de Deus:
 Foge dos prazeres e procura a fé.
                Por isso Carpe diem (aproveita o dia- o dia presente). É o tema freqüente da arte Barroca.
                A mocidade ou a juventude é frequentemente comparada a flor que é bonita por pouco tempo e logo morre.
Exemplo:
“Goza, goza da flor da mocidade,
Que o tempo trata a toda ligeireza
 e imprime em toda flor a sua pisada.
#
Ó não aguardes, que a madura idade
Te converta essa flor, essa beleza,
 Em terra, em cinza, em pó, em sombra, em nada.”
 
Objetivos do Barroco
Fundir os opostos, de conciliar o que, no fundo, é inconciliável: a razão e a fé, a matéria e o espírito, a vida carnal e a espiritual.
 
A linguagem barroca
Para falar das contradições do mundo exterior e interior, o escritor barroco usa e abusa do jogo de palavras, das antíteses, das hipérboles, das frases tortuosas, dos paradoxos. Utiliza palavras raras, inspira-se no latim para criar novos termos, explora a riqueza das imagens.
Essa linguagem preciosa e rebuscada do Barroco recebe o nome de cultismo.
O gosto do barroco pelo jogo dos contrários:
 
Exemplo:
“Ardor em coração firme nascido!
Pranto por belos olhos derramado!
Incêndio em mares da água disfarçado!
Rio de neve em fogo convertido!”

Responda no caderno(VISTO B):
1.       CONCEITUE COM TUAS PALAVRAS O MOVIMENTO BARROCO.
2.       COMO O BARROCO SE APRESENTA NAS PINTURAS E ESCULTURAS?
3.       COMO O BARROCO SE APRESENTA NA LITERATURA (PRINCIPALMENTE NOS POEMAS)?
4.       Traduza os poemas exemplos aqui apresentados.

 





ENGRAÇADO:

EXERCÍCIOS INFO 11M e 11T - LP - I



LÍNGUA PORTUGUESA I – PROFESSOR: ELEMAR GOMES – CIMOL - CURSO INTEGRADO -
EXERCÍCIOS SOBRE A HISTÓRIA DA LÍNGUA PORTUGUESA – 2012 – ACESSE: www.aulasdaminhavidablogspot.com
ESTUDANTE: ____________________________________________________________________ TURMA: _______

1-      As línguas românicas são aquelas que derivaram do latim.
a)      Verdadeiro.
b)      Falso.
2-      Os celtas (povo que habitava a Península Ibérica antes da chegada dos romanos) falavam diversas línguas, de que restam alguns vocábulos na toponímia (nomes próprios de lugares, da sua origem e evolução).
a)      Verdadeiro.
b)      Falso.
3-      O português derivou do latim clássico.
a)      Verdadeiro.
b)      Falso.
4-      Os visigodos e suevos, que invadiram a Península Ibérica por volta do século V d. C., impuseram a sua língua ao povo vencido.
a)       Verdadeiro.
b)      Falso.
5-      Os árabes deixaram-nos muitas palavras começadas por ch-.
a)       Verdadeiro.
b)      Falso.
6-      A partir dos finais do século IX, na Galiza e no Norte de Portugal, nasce o galaico-português.
a)       Verdadeiro.
b)      Falso.
7-      O latim foi usado como língua escrita, nos documentos jurídicos, pelo clero e pela nobreza, até ao século XII.
a)      Verdadeiro.
b)      Falso.
8-      No século XIII, D. Dinis deu um grande impulso à língua portuguesa, ordenando que, daí em diante,  passassem a ser escritos em português todos os livros e documentos.
a)      Verdadeiro.
b)      Falso.
9-      A língua portuguesa enriqueceu-se imensamente, nos séculos XV e XVI, pelo contato dos navegadores portugueses com os povos nativos de África, Ásia e América.
a)      Verdadeiro.
b)      Falso.
10-   Os estrangeirismos são vocábulos de outras línguas adaptadas, que por sua vez, são adaptadas à fonética(fala) da língua portuguesa.
a)      Verdadeiro.
b)      Falso.
11-   O latim que originou as línguas românicas foi o latim falado pelas classes humildes, ou seja,...
a)      o latim erudito
b)      o latim vulgar
12-   A maioria das palavras do latim entraram no português por...
a)       via erudita.
b)      via popular.
13-   Com o Renascimento, os humanistas dedicam-se ao estudo das línguas e, muitas vezes, criam novas palavras portuguesas, que vão buscar diretamente ao...
a)      latim clássico.
b)      árabe.
14-   Essas novas palavras, criadas na época renascentista e vindas por via erudita...
a)      não sofreram uma transformação tão grande como as que vieram por via popular, e que estão na origem do português.
b)       sofreram enormes alterações.
15-   Os cultismos/latinismos são...
a)      as palavras latinas vindas por via popular.
b)      as palavras latinas vindas por via erudita.
16-   A existência de duas vias, através das quais o latim influenciou a nossa língua, justifica que...
a)     um étimo(vocábulo do qual se originou uma outra palavra. Ex.:"Persicum" é o étimo da palavra "pêssego".)latino pode dar origem a mais do que uma palavra portuguesa.
b)      um étimo só possa dar origem a uma palavra portuguesa.
17-   Por sua vez, há palavras que provêm de étimos diferentes e convergem para a mesma forma vocabular, escrevendo-se...
a)      de maneiras diferentes.
b)      da mesma maneira
18-   As palavras divergentes são as palavras que...
a)      provêm do mesmo étimo latino.
b)       provêm de étimos latinos diferentes.
19-   As palavras convergentes (Tender, dirigir-se (para um ponto comum )são as palavras que...
a)      provêm do mesmo étimo latino.
b)      provêm de étimos latinos diferentes.
Gabarito:
1-   A
2-   A
3-   B
4-   B
5-   B
6-   A
7-   A
8-   A
9-   A
10-                    A
11-                    B
12-                    B
13-                    A
14-                    A
15-                    B
16-                    A
17-                    B
18-                    A
19-                    B

PLANOS DE AULA - CIMOL - 2012:

PLANOS DE AULA/2012
Escola: CIMOL
Semana: 2.ª DE MARÇO
Professor: ELEMAR
SEMESTRE: I.º
INFO 11 M
Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA I
Conteúdos a serem ministrados
Períodos
Objetivos
HISTÓRIA DA LÍNGUA PORTUGUESA – CONCEITOS E EXERCÍCIOS DE REVISÃO.
 – TRABALHO: APRESENTAÇÕES DE VÍDEOS SOBRE O TEMA. PESO: 2,0. (1.ª AVALIAÇÃO)
5
CONHECER, APERFEIÇOAR, CRESCER, CONSTRUIR, APRESENTAR, AVALIAR,...
SEMESTRE: I.º
INFO 11 T
Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA I
Conteúdos a serem ministrados
Períodos
Objetivos
HISTÓRIA DA LÍNGUA PORTUGUESA – CONCEITOS E EXERCÍCIOS DE REVISÃO.
 – TRABALHO: APRESENTAÇÕES DE VÍDEOS SOBRE O TEMA. PESO: 2,0. (1.ª AVALIAÇÃO)
5
CONHECER, APERFEIÇOAR, CRESCER, CONSTRUIR, APRESENTAR, AVALIAR,...
Série: SEGUNDA
T.
Disciplina: LITERATURA
Conteúdos a serem ministrados
Períodos
Objetivos
FASE LITERÁRIA: BARROCO: VÍDEO:
CONCEITOS INICIAIS E EXERCÍCIOS.
2
CONHECER, APERFEIÇOAR, CRESCER, CONSTRUIR, APRESENTAR, AVALIAR,...

Eclesiastes 1:13

E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar.