25 de nov de 2012

SINAS DE PONTUAÇÃO


Sinas de Pontuação


Sinais gráficos
apóstrofo ( ' ) (  )
parênteses ( ( ) )
colchetes ( [ ] )
chaves ( { } )
dois pontos ( : )
vírgula ( , )
travessão (  ), (  )
meiarisca (  )
hífen (  )
reticências (  )
ponto final ( . )
ponto de exclamação ( ! )
ponto de interrogação ( ? )
pontos de interrogação e de exclamação invertidos ( ¿ e ¡ )
til ( ~ )
ponto-e-vírgula ( ; )
barra ( / )
espaço (   )
ponto mediano ou mid dot ( · )

Outros sinais tipográficos

ampersand ou e comercial ( & )
asterisco ( * )
símbolo de direitos autorais (©)
arroba ( @ )
aspas ( " " )
barra inversa ou contrabarra ( \ )
chevron ( < > )
ponto lista ( )
obelisco ( † ‡ )
grau ( ° )
cerquilha ou cardinal ( # )
plica (  )
parágrafo ( § )
pé-de-mosca (  )
percentagem (%)
símbolos matemáticos
      (
 + ) ( ) ( × ) ( ÷ ) ( = ) ( ± )
símbolos monetários
      (
 ¤ ) ( $ ) ( ¢ ) ( £ ) ( ¥ ) (  )
traço inferior ou underscore ouunderline ( _ )
barra vertical ou pipe ( | )
sinal de conclusão (.·.)
sinal de idem ()


Pontuação (também pontoação), a princípio, é o recurso que permite expressar na língua escrita um espectro de matizes rítmicas e melódicas características da língua falada, pelo uso de um conjunto sistematizado de sinais gráficos e não gráficos.
Pontuações:
Existem alguns sinais básicos de pontuação. São eles:
Ponto (.) — Usa-se no final do período, indicando que o sentido está completo. Também usado nas abreviaturas (Dr., Exa., Sr.).
Exemplo: Ele foi ao médico e levou uma injeção[[.]]
Vírgula (,) — Marca uma pequena pausa no texto escrito, nem sempre correspondente às pausas (mais arbitrárias) do texto falado. É usada como marca de separação para: o aposto; o vocativo; o atributo; os elementos de um sintagma não ligados pelas conjunções e, ou, nem; as orações coordenadas assindéticas não ligadas por conjunções; as orações relativas; as orações intercaladas; as orações subordinadas e as adversativas introduzidas por mas, contudo, todavia, entretanto eporém. Deve-se evitar o uso desnecessário da vírgula, pois ela dificulta a leitura do texto. Por outro lado, ela não deve ser esquecida quando obrigatória...
Exemplo: Andava pelos cantos, e gesticulava, falava em voz alta, ria e roía as unhas.
Ponto e vírgula (;) — Sinal intermediário entre o ponto e a vírgula, que indica que o sentido da frase será complementado. Representa uma pausa mais longa que a vírgula e mais breve que o ponto. É usado em frases constituídas por várias orações, algumas das quais já contêm uma ou mais vírgulas; também para separar frases subordinadas dependentes de uma subordinante; como substituição da vírgula na separação da oração coordenada adversativa da oração principal.
Dois pontos (:) — Marcam uma pausa para anunciar uma citação, uma fala, uma enumeração, um esclarecimento ou uma síntese.
Ponto de interrogação (?) — Usa-se no final de uma frase interrogativa direta e indica uma pergunta.
Ponto de exclamação (!) — Usa-se no final de qualquer frase que exprime sentimentos, emoções, dor, ironia, surpresa e estados de espírito.
Reticências (…) — Podem marcar uma interrupção de pensamento, indicando que o sentido da oração ficou incompleto, ou uma introdução de suspense, depois da qual o sentido será completado. No primeiro caso, a seqüência virá em maiúscula -- uma vez que a oração foi fechada com um sentido vago proposital e outra será iniciada à parte. No segundo caso, há continuidade do pensamento anterior, como numa longa pausa dentro da mesma oração, o que acarreta o uso normal de minúscula para continuar a oração.
Exemplos: Ah, como era verde o meu jardim... Não se fazem mais daqueles.
Foi então que Manoel retornou... mas com um discurso bastante diferente!
Aspas (“ ”) — Usam-se para delimitar citações; para referir títulos de obras; para realçar uma palavra ou expressão.
Parênteses ( ( ) ) — Marcam uma observação ou informação acessória intercalada no texto.
Travessão (—) — Marca: o início e o fim das falas em um diálogo, para distinguir cada um dos interlocutores; as orações intercaladas; as sínteses no final de um texto. Também usado para substituir os parênteses.
Meia‐risca (–) — Separa extremidades de intervalos.
Parágrafo — Constitui cada uma das secções de frases de um escrito; começa por letra maiúscula, um pouco além do ponto em que começam as outras linhas.
Colchetes ([]) — utilizados na linguagem científica.
Asterisco (*) — empregado para chamar a atenção do leitor para alguma nota (observação).
Barra (/) — aplicada nas abreviações das datas e em algumas abreviaturas.
Hífen (−) — usado para ligar elementos de palavras compostas e para unir pronomes átonos a verbos ( menor do que a Meia−Risca )
Exemplo: guarda-roupa

8 de nov de 2012

SAIO DE CENA FELIZ...


Recado do professor Elemar:

Queridos alunos e colegas do Cimol;

Estou deixando vocês e não estou! Estou porque ainda não era formado e não estou porque os levareis comigo. Como eu tinha um contrato com o governo do estado, não havia estabilidade, assim fui substituído! Deixo grandes alunos, grandes amigos, mas trago comigo doces lembranças, momentos inesquecíveis e muita saudade!
Entendi que não nasci para ser educador! Vou repensar minha vida. Sabe de uma coisa, esses tombos nos ensinam e sinto porque não fui valorizado, mas Deus deve ter planos melhores! Vou seguir a vida e trabalhar mais e melhor, porque sei que tenho alguém por mim muito, muito maior e vou ser reconhecido, admirado e querido por isso!
Desejo para todos, um maravilhoso fim de ano, um abençoado Natal e um 2013 cheio de sucessos.
Nos encontraremos nas ruas da vida! Um grande abraço do tamanho da nossa amizade!

Elemar Gomes –

Taquara, 08 de novembro de 2013.

5 de nov de 2012

ESTUDO DOS NUMERAIS

Size_80_cris-simonOs números do Facebook na publicidade mundial

Até o fim deste ano, a rede de Zuckerberg deve concentrar 28% dos investimentos em anúncios online de display                                                                                                        Cris Simon

Mark Zuckerberg, do Facebook
Facebook deve ter maior IPO de uma empresa de tecnologia da história
São Paulo - O Facebook deu entrada nesta quarta-feira no que deve ser a maior oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de uma empresa de tecnologia da história.
No documento, entregue à Securities and Exchange Commission (SEC), órgão regulador do mercado financeiro americano, a rede de Zuckerberg divulga informações que não só comprovam o tamanho da estreia, como também demonstram que o site vem se tornando menos dependente de publicidade.
De 2010 para 2011, a empresa teve uma queda de 16% na receita proveniente de anúncios. Por outro lado, registrou 557 mil dólares em “Facebook Payments”, ou seja, uma espécie de moeda virtual cobrada dos desenvolvedores de games da rede, além de outras taxas.
Os aplicativos e games criados pela Zynga, por exemplo, foram responsáveis por 12% da receita da rede social no ano passado. O Facebook tem uma participação de 30% nas transações financeiras feitas nos produtos da empresa. 

Veja alguns números
83% da receita total do Facebook vem de publicidade
Essa fatia representa 3,15 bilhões de dólares
No início de 201099% da receita do site era proveniente de publicidade
12% da receita do ano passado veio de games e aplicativos produzidos pela Zynga
Netflix gastou 3,9 milhões de dólares anunciando na rede em 2011
1 bilhão de dólares foi o lucro líquido do site em 2011
A rede tem hoje 845 milhões de usuários ativos
A cada 24 horas, 250 milhões de fotos são postadas
Diariamente, são 2,7 bilhões de likes e comentários
28 milhões de dólares foi o valor gasto pelo Facebook com publicidade em 2011
O site concentra hoje 17,7% da receita de publicidade online de display, mais do que Google (9,3%), Yahoo (13,1%) e Microsoft (4,9%)
Até o fim do ano, essa fatia subirá para 28%
Em dezembro, o site deve concentrar 1/6 da receita publicitária dos Estados Unidos.

REVISTA EXAME: Atualizada às 11h53 de 05 de novembro de 2012. LÍNGUA PORTUGUESA – PROFESSOR: ELEMAR GOMES
TAREFA: NO CADERNO, LISTAR EM FORMA DE COLUNA OS NUMERAIS E ESCREVÊ-LOS POR EXTENSO.

Semana: 2.ª NOVEMBRO/12



PLANOS DE AULA – CIMOL - 2012

Escola: CIMOL
Semana:
2.ª NOVEMBRO/12
Professor: Elemar Gomes



TRIMESTRE: III.º
INFO 11 M
Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA I
Conteúdos a serem ministrados
Períodos
Objetivos
LIVRO: CAMINHANDO NA CHUVA – CHARLES KIEFER
TRAB.: 11/09/2012
PESO: 2,0 (DEBATE E QUESTÕES)
ESTUDO DOS NUMERAIS_ CONCEITOS, EXEMPLOS E EXERCÍCIOS.
5
CONHECER, APERFEIÇOAR, CRESCER, CONSTRUIR, APRESENTAR, AVALIAR,...
TRIMESTRE: III.º
INFO 11 T
Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA I
Conteúdos a serem ministrados
Períodos
Objetivos
LIVRO: ANA TERRA – ERICO VERISSIMO
TRAB.: 11/09/2012
PESO: 2,0 (DEBATE E QUESTÕES)
ESTUDO DOS NUMERAIS_ CONCEITOS, EXEMPLOS E EXERCÍCIOS.
5
CONHECER, APERFEIÇOAR, CRESCER, CONSTRUIR, APRESENTAR, AVALIAR,...

Eclesiastes 1:13

E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar.